Friday, 29 July 2011

Cheia de charme!

Eu tenho a capacidade/habilidade de conduzir um automóvel desde a tenra idade de 18 aninhos. Tudo bem que eu não sou uma motorista ativa ha mais de 8 anos (esse e’ o tempo que me encontro no pais da Rainha, minha gente!), mas dirigir e’ igual andar de bicicleta, ne? A gente nunca esquece!

Aqui se dirige no lado oposto, todo mundo sabe, mas eu já me acostumei, claro, se não já tinha morrido atropelada atravessando a rua. O resto e’ molesa. Domino estacionar paralelamente, para e subo uma ladeira numa boa, sou cortês com outros motorista. Tranquilo!

Em fim, marquei meu teste e depois de algumas aulinhas pra refrescar a memória, eu crente que tava abalando, com meu estilo convencida de dirigir (e ser!), cheia de charme com o instrutor... e....FAIL!!! Alias, não passei no teste feio, 12 erros, entre eles: não olhei no espelho, usei a marcha errada???!!!, dirigindo muito devagar, etc etc... Que horror! Errinhos mais bestas, po! Eu queria matar o homem.

Três semanas depois, marquei o teste de novo.
Quando eu entrei no carro o carinha, desta vez um pouco mais simpático,  perguntou: “De onde e’ o seu sotaque? South America?”
Eu respondi: “Yes, I’m from Rio!”
Ele então começou a me contar as aventuras dele quando jovem no Brasil, Argentina, Chile... Tudo isso enquanto eu dirigia. Papo vai papo vem, acaba o teste (depois de 40 minutos). Ele diz: “Parabéns! Você passou! Você dirige exatamente como uma carioca”. Sim, ele falou a palavra CA RI O CA!
Mo sorte a minha! Já ouvi dizer que neguinho chega a fazer esse teste mais de 3 vezes. No final das contas o charme Brasileiro deu certo!!!

Thursday, 28 July 2011

Procura-se

Eu adoro minhas amigas inglesas, elas são cabeça aberta, lindas, dedicadas, companheiras, etc e tal. Mas eu sinto muita falta das amigas brasileiras, principalmente de jogar conversa fora e de dar risada das barbaridades que só a carioca sabe contar.

Portanto, to fazendo qualquer negocio. Aceito casada, solteira, divorciada ou amigada. De preferencia com filhos pequenos (pra facilitar na afinidade de tópicos de bate-papo). Residente não mais que 30min de distancia de Dulwich Park. Moradora permanente do UK  (to cansada de fazer amigas que voltam para pátria amada no momento que a amizade começa a engrenar).

Nada como humor tupiniquim pra levantar a moral! Favor deixe seu recado apos o post.

Saturday, 23 July 2011

Chantagem emocional funciona

O maridinho foi viajar (de novo) a trabalho depois de uma briguinha básica entre marido e mulher. Não vou entrar em detalhes sórdidos, mas como eu sabia que ele estava indo a Florença para visitar uma fabrica de bolsas, eu resolvi não exagerar nas ameaças e ficar quietinha ate eu pensar num plano diabólico para me vingar do dito cujo. Obvio, ne? Mandei uma mensagem de texto na hora que ele estava tendo a tal reunião com os donos da fabrica dizendo o seguinte: “The least you can do is get me a lovely handbag to minimize your awful behaviour”. Precisa traduzir? Praticamente o que eu quis disse foi: “Me traz uma bolsa ou você não entra em casa!”.  Eis ai o resultado: 
Adorei!

Friday, 22 July 2011

Wandinha

Minha filha tem um fixação inexplicável por calcinhas. Toda vez que tiro a roupa da maquina de lavar, a primeira coisa que ela faz e’ ‘catar’ a primeira calcinha que vê e coloca na cabeça. No inicio, eu achei fofo, mas o negocio esta virando obsessão. Agora ela vai na lavanderia e busca calcinha dentro do cesto de roupa suja pra colocar no pescoço.  Ah não! Nojento, po! Que maluquice e’ essa? Espero que seja uma fase... Vou começar a esconder a lingerie, vai que isso se torna um fetiche infantil? Não rola!

Essa ai tava limpa!!!

Né brinquedo não

Sabe quando você fica desesperada com a possibilidade de passar um fim de semana chuvoso trancada em casa com uma criança entediada? Então, multiplica pelos sete dias da semana e da pra você ter uma ideia de como e’ viver em Londres com criança em idade pre escolar.

Meu dia-a-dia e’ dominado pelo planejamento de atividades infantis e encontros com outras mães com a intenção de cansar a tchutchuquinha o máximo possível pra quando eu chegar em casa da tempo só de dar janta, banho e caminha!!!

As opções são inúmeras, tem aulas de musica, ginastica para bebes,  senta que lá vem a estorinha, concerto de musica clássica para criança, arte, entre outros. Mas o que eu mais gosto é o tal do Playgroup: geralmente em “salão de festas” de igrejas. Você paga por volta de £2 (R$6) e tem um monte de brinquedos e outras crianças da mesma idade (os horários são divididos por idade) pra extravasar toda a energia dos baixinhos enquanto as mamães sentam no cantinho pra fofocar e ingerir calorias extras (sem culpa, em nome da felicidade infantil) com cházinho e biscoitinho.

Alicinha no meio das duas loirinhas : )


Tenho tempo não


Então se você e’ mãe no Brasil, provavelmente seu picorrucho ou passa o dia todo na creche ou fica em casa com a baba ou avos enquanto você vai trabalhar, certo?

Aqui não tem essa! Expatriado geralmente não tem família por perto pra ajudar com os filhos e creche só’ se vi ganhar muitíssimo bem pra poder pagar.
Além do mais, existe uma certa pressão pra a mãe tomar conta dos filhos e qualquer outra alternativa tem que ser muito bem justificada.

E’ obvio que eu acho extremamente importante estar presente na vida da minha pimpolha nos primeiros anos de sua vida, sem duvida nenhuma nos duas vamos beneficiar muito por essa experiência. Mas eu vou te falar uma coisa: cansa! Cansa muito ser mãe 24hs por dia. Eu nem sei mais o que e’ ter uma conversa adulta por mais de 2 minutos sem ser interrompida pela tchutchuquinha.

Por isso eu espero no mínimo que ela se torne uma mulher extremamente segura, bem sucedida, dedicada a família, educada, etc, etc... Caso contrario, passo a culpa pro lado Britânico da donzela!!!